7 de janeiro de 2017

Ciências Contábeis

Objetivos gerais do curso
O curso de Ciências Contábeis visa à formação do profissional capaz de promover a investigação e, ao mesmo tempo, capacitá-lo a atender às necessidades da iniciativa pública e privada no mundo moderno em sua área de interesse na Ciência Contábil.
A Uniguaçu/Faesi, com conhecimentos aprofundados no aprendizado, sabe que a Contabilidade é uma ciência aplicada e seu aprendizado não deve ser exclusivamente teórico, acadêmico; portanto, estamos preparando o aluno para a realidade profissional, que exige treinamento prático, simulações e reciclagem permanente.
A instituição sabe definir o tipo de perfil do profissional a ser formado por ela em função das atribuições e das peculiaridades e necessidades de cada região e dos interesses do corpo discente.

A Uniguaçu/Faesi busca a excelência no ensino de contabilidade e, para tanto, vem cumprindo o seu papel no desenvolvimento integral do formando, que é sua função básica e primordial. Estamos servindo à sociedade e não se fechando para ela. Deve ainda utilizar-se de sua autonomia e abrir-se para um mundo globalizado e novo e ser dinâmica e atual sempre. Entendemos também que o aluno deve ser sempre conscientizado que o contabilista é necessário à sociedade, em todos os aspectos; social, político e econômico e indispensável à nova engrenagem rumo ao desenvolvimento almejado por todos.

E ainda:

  • apresentação da diferença real entre a teoria e a prática, na medida do possível, trazendo profissionais para palestra;
  • apresentação de aulas dinamizadas, por meio do ensino tecnológico (computadores, escritório modelo);
  • discussão constante sobre as mudanças da legislação no que diz respeito à área contábil;
  • inserção de cursos, encontros e palestras extracurriculares, por parte da Uniguaçu/Faesi.
  • Trabalho constante de atualização pedagógica, por parte dos professores, visando sempre a uma melhoria na exposição da matéria a ser ministrada.
  • Estabelecendo parcerias, em especial a que temos com o CRC/PR.

Objetivos específicos do curso
O Bacharel em Ciências Contábeis, valendo das suas prerrogativas, estará apto a:

  • livre exercício da profissão contábil com zelo e ética profissional;
  • organizar, dirigir, supervisionar, executar serviços contábeis e atividades compartilhadas;
  • prestar serviços aos poderes executivo, legislativo e judiciário, no campo da auditoria e perícia contábil, judicial e extrajudicial;
  • ser um agente propulsor da cultura empresarial, no uso do fluxo das informações contábeis, no processo decisório;
  • estudar, planejar, analisar e controlar atividades ou materiais da economia interna da empresa;
  • assessorar e apontar os caminhos corretos, transferindo confiança e segurança nas análises das demonstrações financeiras, elaboradas com base em dispositivos legais.

Perspectivas profissionais do contabilista
A carreira de contabilista divide-se em três níveis:
Nível I – Técnicos em Contabilidade e Assistente de Contador;
Nível II – Contador Geral, Contador de Custos e Auditor;
Nível III- Contador Gerencial (Controller) e Executivo em Auditoria.

Dentro da Contabilidade Financeira, as especializações, como contabilidade rural, contabilidade hospitalar, contabilidade imobiliária, contabilidade em sociedades cooperativas etc., considerando, também, as uniões entre contabilidade e informática; contabilidade e tributos, são excelentes opções para o profissional contábil.
Quanto ao auditor externo, a nova proposta da Lei das Sociedades por Ações obriga a todas as grandes empresas a serem submetidas ao exame de auditoria independente. Certamente, haverá uma grande demanda por esse profissional.

Por outro lado, a auditoria interna que, segundo o Conselho Federal de Contabilidade, é a opção de apenas 9% dos contadores brasileiros. As causas judiciais envolvendo as empresas são prerrogativa de análise através de um perito contábil, que, assim como o auditor, é de competência exclusiva do contador. Com a terceirização, as empresas buscam os consultores contábeis. O analista financeiro é, cada vez mais, procurado no mercado; e o contador está apto a executar essa função. Novas perspectivas profissionais estão surgindo, como, por exemplo: a de investigador contábil (profissional que investiga fraudes nas empresas); a contabilidade ecológica, a auditoria ambiental, a contabilidade estratégica, o empresário contábil com um novo perfil.

Perfil desejado do formando
O confronto entre a teoria e a prática, dentro da metodologia de ensino, requer a habilidade em servir-se dos recursos adequados para a transmissão de valores, na formação de cidadãos autônomos e independentes e de uma sociedade mais ética e justa.
O acadêmico dar-se-á conta de que se encontra diante de exigências específica para a sua formação profissional e o mercado de trabalho que o espera é exigente e promissor, e a conscientização de que o resultado do processo de aprendizagem dependerá fundamentalmente também dele mesmo.
O aprofundamento da vida acadêmica, na efetivação de uma aprendizagem com uma postura de autoatividade didática, tem que ser crítico e rigoroso. Todo o conjunto de recursos que estarão à disposição do conjunto docente-discente tem que exercer uma função de atividade propulsora de novas ideias e complemento da facilitação da formação do graduando.
O curso buscará com atividades extra sala, através dos recursos e métodos disponíveis, formar o universitário por excelência, e este por sua vez terá ao seu dispor, material de trabalho específico a sua área para explorá-lo adequadamente, no complemento de uma aprendizagem digna, que terá também o aval do seu próprio empenho e dedicação, pois a presença física às aulas e o cumprimento forçado das tarefas, não serão suficientes, dentro do novo estilo de trabalho no processo coletivo de aprendizagem.
Com relação à prática pedagógica é a particularidade da oferta de cursos noturnos, cuja clientela são estudantes que trabalham, exigindo por parte do professor, sensibilidade e criatividade no sentido de dinamizar a aula ministrada, aproveitando especialmente as experiências de cada um.
Tomando por base a programação departamental, cada professor é livre para procurar os procedimentos metodológicos que julgar mais adequado para o processo ensino-aprendizagem, a partir de aulas teóricas, aulas práticas, seminários, simpósios, estudo dirigido, estudo de grupo, áudio, vídeo e outros métodos, com apoio dos multimeios existentes.

Área de atuação
Na empresa: como analista financeiro, contador geral, cargos administrativos, auditor interno, contador de custo e contador gerencial; independente (autônomo): como auditor independente, consultor, empresário contábil, perito contábil e investigador de fraude; no ensino: como professor, pesquisador, escritor, parecerista e conferencista; órgão público: contador público, agente fiscalizador, tribunal de contas e outros órgãos públicos. A área contábil tem sido, ao longo dos anos, uma das mais atraentes em termos de possibilidades no mercado de trabalho. No contexto atual, a globalização de mercados traz consigo a necessidade de competitividade, e nesse contexto abre um excepcional espaço para os contadores gerenciais, na medida em que a qualidade e custo, serão fatores decisivos para a continuidade das empresas. Além da contabilidade gerencial, envolvendo basicamente as áreas de custos, análise financeira e sistema de informações gerencial e contábil, tem-se atualmente o crescimento das áreas de auditoria e perícia, contabilidade pública e social, contabilidade do setor de ciências contábeis. Durante a graduação o acadêmico poderá estagiar em empresas nas áreas afins, proporcionando vantagens na sua formação e também facilitando o seu ingresso no mercado de trabalho que o curso proporciona.

Atribuições profissionais
O contador deve ser um participante ativo nas áreas que influenciam ou são influenciadas pelos objetivos ou políticas corporativas. Além dos registros contábeis, preparação das demonstrações financeiras, controlar perícias, auditorias, ser um agente básico de motivação comunicação e segurança, ter noções de risco, incerteza de oportunidades, ter atitudes e ações ativas na equipe de planejamento estratégico, dentro dos pressupostos para o qual as empresas são estabelecidas. No contexto econômico, político e social, em que estão inseridos os fatos de competição, globalização dos mercados, consciência ecológica, distribuição da renda, entre outros buscar a ênfase da produção e gerenciamento das informações contábeis e gerenciamento do status da profissão de contador, pois a contabilidade possui importância estratégica, por tratar de um produto cada vez mais valorizado. Proporcionar a qualidade e a eficiência na elaboração de informações gerais e setoriais, dentro de um conjunto básico que interessa a todos os tipos de usuários e a necessidade de consubstanciar o poder informativo por meio de demonstrativos complementares, obedecendo sempre o perfil dos usuários e suas necessidades, o contador tem o dever de aproximar a contabilidade de seus objetivos básicos, na montagem e acompanhamento de indicadores, fluindo elementos essenciais na participação das decisões, fornecendo dados da natureza quantitativa e qualificativa na visão individualizada e globalizada de todo um sistema organizacional. Cumprir com as obrigações junto aos órgãos municipais estaduais e federais, tendo na fidelidade, dedicação e honestidade os elementos indispensáveis para o desempenho profissional.